Gabinete de Ação Social Escolar (GASE)

O Gabinete de Ação Social Escolar (GASE) tem como objetivo principal apoiar os alunos carenciados que pretendam vir a beneficiar de condições preferenciais na frequência dos cursos, nomeadamente na isenção ou redução de propinas, preços especiais na aquisição de material de estudo e em atividades promovidas pela escola. Também presta apoio nas candidaturas a Bolsas de Estudo no âmbito da Ação Social do Ensino Superior (DGES).

Bolsas DGES

Quem pode requerer?

Os estudantes inscritos em cursos conferentes de grau académico (Licenciaturas e Mestrados) ou em cursos técnicos superiores profissionais (TeSP),podem requerer a atribuição de bolsas de estudo desde que não possuam grau académico igual ou superior.

São, ainda, abrangidos pelo Regulamento os titulares do grau de licenciado ou de mestre para apoio à realização de estágio profissional (ex. os estagiários inscritos na Câmara dos Solicitadores).

 

Prazos de submissão

A bolsa de estudo é atribuída e renovável anualmente. O requerimento de atribuição de bolsa de estudo para o ano letivo deve ser submetido entre o dia 25 de junho e o dia 30 de setembro.

O estudante dispõe sempre de um prazo de 20 dias úteis após a inscrição para submeter o requerimento, mesmo que este prazo ultrapasse o dia 30 de setembro.

Nos 20 dias úteis subsequentes à emissão de comprovativo de início de estágio por parte da entidade promotora no caso de licenciados ou mestres que estejam a realizar estágio profissional.

Pode ainda ser submetido até 31 de maio, sendo, neste caso, o valor de bolsa a atribuir proporcional ao valor calculado nos termos do regulamento, considerando o período que medeia entre o mês seguinte ao da submissão do requerimento e o fim do período letivo ou do estágio.

Despacho 8584-2017 29 de setembro

Despacho n 7031-B20153 alteracao

 

Bolsa de Mérito DGES

De acordo com o disposto no Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo por Mérito a Estudantes a Estudantes de Instituições de Ensino Superior, aprovado pelo Despacho n.º 13531/2009 (2.ª série), de 9 de junho, alterado pelo Despacho n.º 7761/2017 (2.ª série), de 4 de setembro, foi atribuída à Escola uma Bolsa de Mérito pela Direção Geral do Ensino Superior.

  • A Bolsa referente a 2015/2016, foi atribuída à aluna de Licenciatura em Gestão Financeira Fiscal, Juliana Teixeira Ladeiras que obteve nesse ano média de 17 valores.
  • A Bolsa referente a 2016/2017, foi atribuída à aluna de Mestrado em Gestão e Negócios, Ana Filipa Gonçalves Rocha Costa que obteve nesse ano média de 17 valores.
  • A Bolsa referente a 2017/2018, foi atribuída à aluna de Mestrado em Gestão e Negócios, Andreia Raquel Silva Esteves que obteve nesse ano média de 16 valores.

Critérios de Seleção

Bolsa de Mérito 2015/16

Bolsa de Mérito 2016/17

 

2013/14 2014/15 2015/16 2016/17 2017/18 2018/19 2019/20
Total de estudantes / Total of students 180 176 285 320 362 489 588
Bolsas Pedidas / Scholarships requested 11 39 57 39 55 78 44
Bolsas Concedidas / Scholarships Awarded 3 21 43 28 29 36 26
Bolsa máxima / Maximum value scholarship 1731 4157 3666 3416 3246 3215 2856
Bolsa média / Average value scholarship 1330 2051 1936 1616 1538 1123 1277

Bolsas Atlântico Business School

Bolsa de Mérito – Para alunos que concluíram o ensino secundário com média final não inferior a 14 valores, que se matriculem num dos cursos do 1º ano do 1º ciclo de estudos.

A Direção da Atlântico Business School dá a conhecer os alunos que usufruirão de Bolsa de Mérito para a Licenciatura:

    • Vítor Hugo Nogueira Neto
    • Edgar Abreu Soares
    • Adrien Luís Benjamin Mota
    • Cláudia Sofia Barbosa Da Silva
    • Hugo Miguel Rocha Santos

Bolsa Alunos Distintos – Para alunos que se inscrevam num determinado ano letivo e que, no ano letivo imediatamente anterior, tenham obtido a classificação mínima de 14 valores estando inscritos a todas as disciplinas desse ano letivo.

• Programa E=MC2 (Estudar para Multiplicar Créditos e Competências) – Com este programa, a ABS pretende premiá-lo por ter acreditado na Escola e “devolve-lhe” 30% do valor que despendeu na ABS, transformando-o num crédito imediato que pode ser usado para frequentar outros cursos.

• Programa Valorizar para Competir – Programa que pretende apoiar alunos desempregados que, não tendo possibilidades financeiras, queiram aproveitar a disponibilidade de tempo para valorizar competências de forma a obterem um novo emprego ou a criarem a sua própria empresa. O Programa abrange também jovens, cujos pais não tenham condições para suportar os encargos de uma Licenciatura. O Programa permite aos candidatos frequentarem qualquer curso, sem quaisquer custos iniciais, pagando as propinas apenas depois de terem arranjado emprego ou terem criado a sua própria empresa. O futuro pagamento das propinas será faseado, dividido em mensalidades, adequadas aos rendimentos do aluno. Este programa conta com o apoio da Câmara Municipal de Gaia I INOVAGAIA e diversas entidades empresariais.

• Programa Apoiar para Competir – Programa para apoiar alunos com dificuldades financeiras, permitindo-lhe formas de pagamento mais suaves e adequadas ás suas possibilidades.

• Linha de Apoio ao Empreendedorismo – O Apoio ao Empreendedorismo foi sempre uma das apostas desta escola, gerindo, atualmente, dois ninhos de empresas no Porto.

Bolsa NomadManiaBolsa atribuída pelo Cube de Viagens mais importante do mundo. Nomadmania tem um portal de viagens onde constam as “classificações” das pessoas mais viajadas do mundo. Paralelamente, este portal ajuda todos aqueles que viajam saber que locais visitar, sites da ONU existentes, experiências que não se deve perder…

O Fundador do NomadMania é Harry Mitsidis que, após visitar São Tomé e Príncipe, decidiu ajudar os jovens deste país com Bolsas para Estudo. Harry Mitsidis é um dos maiores viajantes do mundo, tendo visitado todos os países independentes no mundo com a idade de 36 anos em 2008. De origem grega e britânica, Harry Mitsidis fala 4 línguas fluentemente e outras 9 a nível de comunicação, incluindo o português.

  • No ano 2018/19, Nomadmania ofereceu bolsas a 2 alunos frequentarem o curso de Licenciatura.
    • Cileide Guadalupe Apresentação Silveira
    • Alexandrina Cabral Rodrigues
  • No ano 2019/20, ofereceu bolsas a três alunos
    • Neyda da Costa dos Santos
    • Nilton Bruno Daniel do Nascimento
    • Vander Giraculo dos Santos Lima

Serviço de Psicologia

Liderado pela psicóloga Dra. Andreia Esteves Pinto, que tem como objetivo promover o bem-estar psicológico e sucesso académico de todos os seus estudantes.
Este serviço apresenta duas modalidades de intervenção:

Intervenção por turma – dinâmica de grupos:

  • Integração na vida académica – no inicio de cada ano letivo e para todos os novos alunos são dinamizados workshops e atividades cujo objetivo é facilitar a integração, autonomia e aprendizagem, para assim minimizar as potenciais dificuldades que possam surgir na entrada de um novo ciclo de ensino;
  • Intervenção continua (intervenção por turma) – em sessões de grupo/turma são realizados workshops e treino de competências sobre temas de ordem relacional (social, familiar, laboral e académica) e situações de avaliação e stress. Por norma esta sessões prevalecem no 1º semestre dos cursos e poderão ocorrer 1 vez por semana.

Intervenção para a comunidade ABS

  • Consulta Psicológica de Adultos – por marcação
  • Dinamização de variados workshops subordinados a diferentes temas, tais como, violência no namoro, sexualidade, redução de riscos no uso de substâncias e outros materiais de apoio ao estudo e gestão de tempo, entre outros.

O plano de atividades deste serviço não é estanque pelo ao longo do ano letivo e de acordo com as necessidades diagnosticadas, poderão ser definidos outro tipo de intervenções, tais como individuais, familiares, apoio na orientação vocacional e de carreira, etc..

MARCAR SESSÃO AQUI

Estudantes Oriundos dos PALOP

A ABS assume a responsabilidade de apoio social no processo de internacionalização. Esse apoio começa no esclarecimento de dúvidas sobre os cursos e sobre a vida em Portugal (presencialmente, no site e por email), no acompanhamento da obtenção e regularização de documentos de permanência em Portugal, na obtenção de apoios sociais, na escolha da habitação, no apoio ao acesso (físico e funcional) à rede de serviços coletivos (saúde, transportes), na ajuda na obtenção de emprego a tempo inteiro ou part time e no apoio psicológico.

Os estudantes dos PALOP têm também condições financeiras especiais na frequência dos cursos e apoio específico dos Docentes ao nível da língua devido às diferenças com o português em Portugal. Os estudantes com mais dificuldades económicas têm isenção de pagamento de serviços de reprografia e/ou de refeições.

Desempregados e Beneficiários de Apoios Sociais

Como forma de promover a inclusão, a ABS tem trabalhado nos últimos anos de forma formal e informal com um conjunto de entidades de apoio aos cidadãos economicamente desfavorecidos e/ou beneficiários de apoios sociais: Caritas (apoio ao nível de pedido de bolsa de estudo para estudantes que não reúnem elegibilidade para pedido de bolsa de estudo à DGES); CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens e Gabinetes de Apoio Social de Vila Nova de Gaia e arredores (apoio social e económico aos estudantes e/ou às famílias). O GASE analisa a situação de cada estudante, especialmente os economicamente mais vulneráveis, orienta para o pedido de apoios sociais juntos destes gabinetes. Os estudantes com mais dificuldades económicas têm isenção de pagamento de serviços de reprografia e/ou de refeições.

Alunas Grávidas, Puérperas e Lactantes ou com Filhos a seu Cargo

Inserido no esforço de Promoção do Género, o Regulamento de Avaliação de Conhecimentos (RAC) da ABS prevê uma série de mecanismos de proteção social:

  • em termos gerais, os Docentes devem ter em atenção as especificidades das Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo, apoiando-as sempre que necessário (Artigo 3º): “7. O processo de avaliação deve ter em consideração as dificuldades especiais de grupos específicos de Estudantes, como as Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo, …, adaptando-se sempre que necessário metodologias de forma a que essas dificuldades sejam ultrapassadas e permitam um maior aproveitamento escolar, devendo os Docentes apoiar de forma especial os Estudantes nestas situações”.
  • há lugar a uma redução ou isenção de taxas em exames quando a inscrição nesses exames é devido à gravidez ou situações de pós-maternidade (Artigo 8º): “2. A Direção pode autorizar a isenção ou redução das taxas referidas no número anterior a Estudantes que os tenham que realizar devido a situações especiais, como sejam os casos de Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo, …”.
  • existe a possibilidade de criação de um exame especial para as Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo (Artigo 12º): “1. A Direção poderá ainda criar uma Época de Recurso, … para grupos de Estudantes com dificuldades especiais (Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo, …)”
  • as Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo são equiparadas ao Estatuto Especial nos termos do Despacho do Departamento de Ensino Superior do Ministério da Educação de 20 de Julho de 1998 (Artigo 23º):”3. Os Estudantes com dificuldades especiais (as Alunas grávidas, puérperas e lactantes ou com filhos a seu cargo, os Estudantes doentes, …) podem ter acesso às regalias definidas nos números anteriores”.
  • as alunas grávidas em amamentação ou com filhos a seu cargo podem usufruir de um apoio especial dos Docentes; a não presença numa ou mais aulas é suprida com apoio tutorial do Docente, através da plataforma e física, em horário de atendimento específico para esses estudantes; nesse atendimento, o Docente orienta os Estudantes nas leituras e trabalhos que tem de efetuar para colmatar as deficiências no processo de aprendizagem derivada das faltas.

Estudantes com Dificuldades Económicas

Ao nível do financiamento (e também do emprego) a ABS tem dois Programas especiais:

  • PROGRAMA “APOIAR PARA COMPETIR”: os Estudantes com dificuldades em pagar as suas propinas têm um regime especial, com mais tempo para esse pagamento e uma diminuição do esforço mensal;
  • PROGRAMA “VALORIZAR PARA COMPETIR”: os Estudantes da ABS que perdem os seus empregos durante o Curso, podem continuar a frequentá-lo, sem o pagamento de propinas, enquanto a situação se mantiver; além disso, a ABS e os seus parceiros ajudam o Aluno a ingressar no Mercado de Trabalho e, só depois de arranjar emprego, é que terão de pagar as propinas em atraso. Ao apoiar financeiramente estes estudantes, a ABS assume o seu papel na sociedade e a sua responsabilidade social, apostando nas pessoas, valorizando-as e apoiando-as na difícil tarefa de voltar a entrar no mercado de trabalho.

 

Estes dois Programas estão consagrados no Regulamento Financeiro dos Cursos:

Artigo 2.º: Regimes de Pagamento Especiais

  1. Atenta à evolução da conjuntura económica, nacional e internacional, e a eventuais problemas financeiros que os alunos possam estar a sentir, a Direção disponibiliza-se para analisar a situação de cada aluno e definir, em conjunto, prazos e modalidades de pagamentos adequadas a cada caso particular.
  2. Os alunos com dificuldades (pontuais ou permanentes) em cumprir os seus compromissos com a Escola, devem solicitar uma reunião com a Direção, de forma a analisar a sua situação e obter um plano de pagamentos adequado à sua situação particular (Programa Apoiar para Competir).
  3. Os alunos que se encontram em situação de desemprego, podem ingressar no Programa Valorizar para Competir, sendo o pagamento das propinas suspenso até que ingressem num novo emprego”.